Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Comichão do Pensamento

Comichão do Pensamento

De vez em quando largo aqui algumas comichões que tendem a corroer-me por dentro Se gostas do que leste não hesites em comentar :)

Fantasma Ocasional

Sozinha,

Escrevo.

Olho para as luzes da cidade

Ou serão elas a olhar-me?

 

Sou um agente

Ou um paciente

Na minha vida?

 

Talvez seja um fantasma.

Se o for,

Sou como o do Pessanha:

Que não chateia

Nem se chateia

 

Um fantasma cujas mãos

Escrevinham e

Fazem desenhitos.

Hei-de assombrar-vos a todos.

 

É por esta altura

Que algum professor de português,

Muito empertigado,

Se vira e diz para todos

 

Pois aqui estabelece o poeta uma

Contradição:

Ora diz que vai estar quieto,

Logo a seguir declara o assombro

Que há-de fazer

 

Mas aí é que se

Enganam.

Que não sou poeta

E que nem fantasma sou.

 

De vez em quando parece que sim

Mas quase sempre

Acho que não.